0

Para a vovó, com carinho.

Sei que estou com atraso. O Dia da Avó foi ontem, 26 de julho.

Dizer que avó é mãe com açúcar, que avó é mãe duas vezes, que avó é para mimar os netos é cair no senso comum. Disso todos nós sabemos e tenho o depoimento de algumas avós, mais novas e mais velhas, aposentadas ou na ativa, que afirmam categoricamente que ser avó é infinitas vezes melhor do que ser mãe. E eu não duvido! É que parece que as avós ficam com a parte boa de ter um pequeno ser por perto. Não têm as obrigações morais da educação que deve ser ensinada por pai e mãe. E isso deve ser bom, sim!

Sei que tem avós que assumem a obrigação de criar e educar os netos, por vários motivos, que não vêm ao caso. E todas elas merecem nosso respeito. Mas o que vem a seguir, é uma declaração para as avós do meu filho, Pequeno Léo, Adail (minha mãe) e Ivana (minha sogra-mãe). Sem vocês, nossas vidas seriam muito mais difíceis.

Não sei se já falei aqui, mas eu tenho a sorte, quem nem todo o dinheiro do mundo pagaria, do meu filho conviver com as duas, na verdade, os quatro (os avôs também), todos os dias da semana. Um dia em cada casa, com a babá fazendo o “serviço pesado”, sob os cuidados, a proteção e o amor dos avós.

Ganhamos todos. Meu filho, que tem convivência diária com eles e poderá desenvolver laços muito mais profundos. Eu, que ganho em ter pessoas de confiança junto com ele e a babá. E eles, que convivem com o neto, já que, pelas linhas naturais da vida, não sabemos até quando os teremos nesse plano.

Lindas, obrigada pelo amor, pela dedicação e pelo enorme prazer com que vocês estão presentes em nossas vidas! Amo vocês por essa abnegação e ajuda. Que Deus continue nos presenteando com a vida de vocês e dê às nossas famílias, cada vez mais amor!

OBRIGADA!

Flávia Gomes, a filha e nora agradecida pela imensa maravilha de tê-las ao lado.

Feliz Dia da Avó!